Entendendo os diferentes tipos de aneurismas

A cada ano, dezenas de milhares de pessoas descobrem que têm um vaso sanguíneo saliente no cérebro, tórax ou abdômen.

Conhecidos como aneurismas, essas protuberâncias ou bolsas semelhantes a balões se formam em um ponto fraco ao longo de uma artéria. Os mais comuns e mais perigosos estão no cérebro ou ao longo do maior vaso sanguíneo do corpo, a aorta.

Os aneurismas são incomuns e os médicos não os examinam rotineiramente. A maioria é encontrada por acidente durante exames de ultrassom/ecografia ou ressonância magnética, realizados por outros motivos. Alguns não são descobertos até vazarem ou estourarem, muitas vezes sem nenhum sinal de alerta. 

Aneurisma da aorta abdominal

fc3d7f0c-d8ca-466b-876d-0c958ff594bc
 Ilustração de Scott Leighton

A aorta abdominal é um local comum para um aneurisma, mas também pode se formar na parte superior do coração ou no cérebro.

Adquirido x herdado

Com todos os aneurismas, o fenômeno subjacente comum é uma fraqueza na parede de uma artéria. Essa fraqueza pode ser adquirida ou herdada, e tanto as causas quanto as consequências variam de acordo com a localização da artéria.

Na aorta, por exemplo, o acúmulo de placa gordurosa pode danificar a integridade da parede do vaso. Como o principal canal de saída do coração, a aorta é um ambiente de alta pressão, de modo que todas as áreas vulneráveis ​​se expandirão gradualmente. A maioria dos aneurismas da aorta ocorre no abdômen, mas cerca de um quarto se forma no tórax. Fumar, colesterol alto e outros fatores de risco cardiovascular aumentarão as chances de desenvolver um.

Em contraste, as artérias do cérebro são propensas a fraqueza por uma causa diferente. Essas artérias são como uma série de tubos que são fundidos. Às vezes, os pontos de conexão onde as ramificações das artérias se fundem de forma incompleta, criando uma área fraca. Certas condições hereditárias que comprometem o tecido conjuntivo do corpo ou a formação de vasos sanguíneos deixam as pessoas mais vulneráveis ​​a ter essas áreas fracas. Tanto a pressão alta quanto o tabagismo podem enfraquecer ainda mais o vaso ao longo do tempo, tornando mais provável um aneurisma cerebral.

Na verdade, essas condições hereditárias, que incluem a síndrome vascular de Ehlers-Danlos e a displasia fibromuscular, também podem aumentar o risco de um aneurisma aórtico.

Aqui estão mais detalhes sobre as três principais localizações dos aneurismas

Aneurisma cerebral (cérebro)

Estima-se que entre dez e 15 pessoas, em cada grupo de 100 mil, tenham um aneurisma cerebral, com base nos achados de estudos de imagem e autópsias. Mas a maioria das pessoas viverá a vida inteira sem saber que tem uma e morrerá de algo não relacionado. O sintoma clássico é uma dor de cabeça súbita e intensa; outros incluem perda de consciência, náuseas, vômitos e convulsões. Qualquer pessoa com dois ou mais parentes de primeiro grau (pai, irmão ou filho) com aneurisma cerebral deve ser rastreada a partir dos 20 anos.

Aneurisma da aorta abdominal

Entre 2% e 8% dos adultos têm aneurismas da aorta abdominal, mas são mais comuns entre os fumantes mais velhos do sexo masculino. Homens de 65 a 75 anos que já fumaram devem passar por um teste único de triagem de ultrassom para essa condição. A maioria dos aneurismas da aorta abdominal não causa sintomas, mas os grandes podem causar dor ou uma sensação latejante no fundo do abdome. Uma ruptura pode causar dor súbita e intensa na parte inferior da barriga ou nas costas, náusea, vômito, pele suada, tontura ou desmaio.

Aneurisma de Aorta Torácica

Estima-se que uma em cada 10.000 pessoas tenha um aneurisma da aorta torácica (peito). O maior risco dessa condição rara é uma dissecção, um rasgo na parede interna da aorta, que pode criar um canal cheio de sangue que interrompe o fluxo sanguíneo para o corpo. Os sintomas incluem dor súbita, intensa e aguda no peito, pescoço ou costas. As pessoas que têm parentes de primeiro grau com aneurisma torácico devem ser rastreadas; o mesmo deve acontecer com pessoas com histórico pessoal ou familiar de problemas na válvula aórtica ou certas condições genéticas, incluindo síndrome de Marfan, síndrome vascular de Ehlers-Danlos, síndrome de Loeys-Dietz e síndrome de Turner.

Fonte: https://www.health.harvard.edu/heart-health/understanding-aneurysms

No items found.
No items found.
EDITAL
Compartilhe nas redes:
Administrativo

Av. Praia de Belas 2124 | 1203
Porto Alegre | RS

+55 51 3231.1403

Newsletter

Assine nossa newsletter para acompanhar as novidades.
© 2023 | Serviço Integrado de Radiologia
Contact us
Thank you! Your submission has been received!
Oops! Something went wrong while submitting the form.